44ª Mostra de SP | Confira os detalhes do evento

 44ª Mostra de SP | Confira os detalhes do evento

O cinema foi um dos grandes impactados pela pandemia de COVID19 dentro da indústria do entretenimento. Além dos inúmeros adiamentos, o impacto se estendeu também aos festivais mundo afora, que tiveram que se adaptar para manter o funcionamento, sendo que o Festival de Cannes — um dos maiores e mais conhecidos do meio — foi cancelado.

E aqui no Brasil também sentimos o impacto: a Mostra Internacional de São Paulo, um dos maiores festivais do país se tornou online pela primeira vez em 44 anos. O evento contará com 198 filmes de 71 países e será exibido majoritariamente online através da plataforma Mostra Play, mas também contará com algumas sessões no drive-in. Abaixo você pode conferir todas as informações do evento.

Vinheta do evento

A arte do cartaz da edição é assinada pelo cultuado diretor chinês Jia ZhangKe, que fotografou o acendedor de incensos de Fenyang executando sua nobre função para o deus da literatura, símbolo da cidade que é muito visitada por artistas e escritores chineses. O vídeo deste ano foi feito pelo Amir Admoni com trilha composta pela Mondo a partir da arte do poster.

Na coletiva de abertura, a diretora da Mostra Renata de Almeida comentou sobre a presença do incenso na arte e na vinheta, que traz consigo o simbolismo de cura e alento, algo necessário em um ano como 2020.

Ingressos

Os títulos disponibilizados na MOSTRA PLAY custarão R$ 6,00 por visualização. Dada as formas de exibição e o valor reduzido dos ingressos, a Mostra não oferecerá pacotes de ingressos e o número de visualizações por filme é limitado.

Além disso, as plataformas SPcine Play e Sesc Digital darão acesso gratuito a 30 títulos e haverá também alguns filmes exibidos no Belas Artes Drive-In (Memorial da América Latina) a R$ 65,00 por carro, e no Cinesesc Drive-In (Sesc Parque Dom Pedro II) a R$ 40,00 por carro.

Filme de abertura

Este ano, o filme de abertura escolhido foi o polêmico Nova Ordem (New Order), do diretor Michel Franco. A obra mexicana foi vencedora do Leão de Prata e do Leoncino d’Oro Agiscuola do Festival de Veneza e foi exibida nos festivais de San Sebastián e de Toronto.

A abertura ocorrerá no dia 22 de outubro às 19h30 no Belas Artes Drive-in. O público terá acesso à cerimônia pela plataforma Mostra Play e poderá conferir o filme a partir das 00:01 do dia 23. Entretanto, a obra ficará disponível apenas por 24 horas.

Filmes de festivais em destaque

Dentro os selecionados, há os filmes que se destacaram nos festivais internacionais de Veneza, Berlim e Cannes — que embora cancelado, divulgou a seleção oficial do festival.

De Veneza, estarão presentes o documentário Sportin’ Life de Abel Ferrara, City Hall de Frederick Wiseman, Entre Mortes (In Between Dying) de Hilal Baydarov, A Herdade de Tiago Guedes e os premiados Crianças do Sol (Sun Children) de Majid Majidi, Miss Marx de Susanna Nicchiarelli, Gênero, Pan (Lahi, Hayop) de Lav Diaz, Zanka Contact de Ismaël El Irakie e o documentário Notturno de Gianfranco Rosi.

De Berlim, teremos os premiados Não Há Mal Algum (There Is No Evil) de Mohammad Rasoulof, Fábulas Ruins (Bad Tales) de Fabio e Damiano D’Innocenzo, Sem Ressentimentos (No Hard Feelings) de Faraz Shariat, Malmkrog de Cristi Puiu, Pai (Otac) de Srdan Golubović, Dias (Rizi) de Tsai Ming-Liang, Welcome To Chechnya de David France, Mamãe, Mamãe, Mamãe de Sol Berruezo Pichon-Rivière, O Problema de Nascer de Sandra Wollner, Desenterrar de Georgis Grigorakis e O Século 20 de Matthew Rankin.

Dentre os selecionados para Cannes, teremos Fevereiro (February) de Kamen Kalev, Nadia, Borboleta (Nadia, Butterfly) de Pascal Plante, Josep de Aurélien Froment, Dezesseis Primaveras (Spring Blossom) de Suzanne Lindon, Suor (Sweat) de Magnus von Horn, Casa de Antiguidades de João Paulo Miranda Maria, Mães de Verdade (True Mothers) de Naomi Kawase, A Morte do Cinema e do Meu Pai Também (The Death of Cinema and My Father Too) de Dani Rosenberg, Caminhando Contra o Vento (Striding into the Wind) de Wei Shujun, e Ao Entardecer (In the Dusk) de Sharunas Bartas.

Premios e homenagens

Nesta edição, o Prêmio Humanidade será entregue de forma coletiva pela primeira vez para os funcionários da Cinemateca Brasileira, e também para o conceituado documentarista Frederick Wiseman, cujo filme mais recente, City Hall, estará presente na mostra.

A produtora Sara Silveira, integrante do juri da Mostra, receberá o Prêmio Leon Cakoff. Em sua homenagem, o longa Todos os Mortos de Marco Dutra e Caetano Gotardo e mais recente produção de Silveira, será exibido no Cinesesc Drive-in no dia 2 de novembro, onde a produtora receberá o prêmio. Ao lado da produtora, fazem parte do juri a montadora Cristina Amaral e o diretor e produtor teatral Felipe Hirsch.

O Mostra também fará uma homenagem póstuma ao cineasta brasileiro Fernando Coni Campos, com a exibição de três de seus sete longas: Viagem ao Fim do Mundo (1968), Ladrões de Cinema (1977) e O Mágico e o Delegado (1983).

Para mais informações sobre a lista de filmes exibidos, ingressos e a loja da Mostra, acesse mostra.org.

Adam William

"Os filmes existem, é por isso que eu assisto!" Não é exatamente um "crítico de cinema", mas curte o termo "Filmmelier". Sonha em crescer e ser o Homem-Aranha um dia. Acredita que a vida não é sobre o quão forte bate, mas o quanto se aguenta apanhar. Mestre Pokémon, Sonserino e assíduo visitante da Terra Média.

Leia também